Agenda

Novidades

Fale conosco

 

A INFLUÊNCIA DO USO DA CÂMERA FOTOGRÁFICA DIGITAL NO COMPORTAMENTO E APRENDIZAGEM DOS ESTUDANTES ADOLESCENTES DE IMPERATRIZ

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Este é o título do projeto desenvolvido por alunas da Escola Santa Teresinha, que munidas deste ótimo tema, realizaram o levantamento de dados desta pesquisa em 6 escolas de Imperatriz.

Beatriz, Camila e Laila me procuraram pouco antes da Fecitec 2009 (Feira de Ciência e Tecnologia do Sul do Maranhão) e após a realização da Mosceest (Mostra de Ciência e Engenharia da Escola Santa Teresinha) para que eu concedesse uma entrevista sobre o uso pedagógico da câmera digital. Fiquei por demais feliz por ser reconhecida e procurada por estas alunas, da rede particular (fui e sou professora da rede pública estadual de ensino), como um exemplo positivo do uso da câmera digital nas escolas.E, claro, aceitei na hora este desafio. Segue abaixo, a entrevista, que foi divulgada via folder, durante a 3ª Fecitec. jeto: A influência do uso da câmera fotográfica digital no

Entrevista com a professora Cida Marconcine, especialista em Tecnologias da Informação

Pesquisadora Camila: Bom dia, nós somos alunas da Escola Santa Teresinha. Estamos desenvolvendo o projeto: A influência do uso da câmera fotográfica digital no comportamento e aprendizagem dos estudantes adolescentes de Imperatriz-MA. Nesse trabalho, além de mostrar os pontos negativos do uso da mesma na escola, queremos colocar exemplos de uso positivo e direcionado para educação (aprendizagem) dessa tecnologia. Temos conhecimento do seu trabalho com blogs e de outras atividades que você desenvolve usando a câmera fotográfica e o celular no ambiente escolar de maneira positiva. Por isso, estamos aqui e gostaríamos que você nos falasse um pouco da sua experiência.

Professora Cida Marconcine: Não foi assim de um dia para a noite que comecei a fazer uso da digital e de outras tecnologias. Devo isso particularmente a um aluno, Fernando Ralfer, que tinha ótimo domínio das tecnologias, fazia vídeos, registrava na sua câmera os trabalhos que a gente realizava na escola e trazia para a turma o resultado. Fizemos um trabalho de reciclagem de plástico do qual ele montou um vídeo, converteu todas as imagens para DVD. Ninguém sabia usar nessa época, somente ele. Eu fiquei admirada com o resultado e me questionei: “Se um aluno consegue, eu também consigo.” E a partir daí comecei a trabalhar com essa tecnologia. Quando fazíamos trabalhos na escola e tínhamos que ir para campo, eu levava os alunos que tinham celulares e câmera digital. Os que não tinham, ficavam na escola produzindo de outra maneira. Os alunos que iam a campo fotografavam todo o trabalho para depois levarem o resultado à turma. Porém, o número de alunos que tinham essa mídia era muito pequeno. Então, eu emprestava a minha e eles também pediam emprestado de amigos ou familiares. Eu confiava nos meus alunos. Foi criado um laço de confiança e compromisso, pois eu chegava a levar os alunos para minha casa nos finais de semana, onde eu disponibilizava dois computadores e um notebook, e para o NTE (Núcleo de Tecnologia Educacional), onde eles faziam as edições das imagens, produziam textos e montavam os vídeos. Com tudo, a partir de 2006 eu nunca mais fiz uma culminância de projeto ou apresentações de trabalhos, usando somente o papel. Passei a fazer uso com os meus alunos de datashow, vídeos, fotos e outras tecnologias.

Pesquisadora Camila: Professora, qual a sua opinião sobre o uso da câmera fotográfica pelo aluno na escola?

Professora Cida Marconcine: A câmera digital é de fundamental importância para o aluno, pois ela possibilita que ele seja autor de imagens, texto, e vídeos, basta uma câmera ou um celular para isso. Todas as mídias devem ser usadas pelo aluno para a construção do conhecimento.

Pesquisadora Camila: Qual o papel do professor, diante do uso dessa tecnologia?

Professora Cida Marconcine: O professor deve ser incentivador. Às vezes o aluno tem o celular ou a câmera digital e não usa adequadamente por falta de orientação. O professor passa a ser orientador e facilitador. E deve utilizar essa tecnologia como ferramenta pedagógica. Quem dá a orientação pedagógica é o professor, que deve oportunizar para o aluno a chance de ser autor.

Pesquisadora Camila: Em sua opinião, a que se deve a não utilização dessa tecnologia direcionada para a aprendizagem nas escolas?

Professora Cida Marconcine: Em 2005 e 2006, eu sentia uma resistência dos colegas e um determinado tipo de preconceito, quando apresentava os trabalhos desenvolvidos pelos meus alunos. Os professores alegavam que não tinham capacitação. Hoje as escolas possuem laboratório de informática e os professores recebem cursos de inclusão digital oferecido pelo Estado , e o uso dessa tecnologia ainda não é hábito dos educadores. Atualmente, eu sou multiplicadora, trabalho na capacitação de professores da rede pública para o uso das tecnologias na educação e vejo nos relatos dos meus professores cursistas, que eles têm dificuldades em levar seus alunos ao laboratório. Mas eu conseguia e os meus alunos tinham interesse nos projetos, pois dava a eles a responsabilidade de produzirem e orientava para o uso não só da câmera digital, mas de outras tecnologias também. Fato que facilitava tudo. Os alunos ficavam motivados. Produziam para aprender e não para ganharem pontos. Eu transformava a qualidade em quantidade por ser uma exigência da escola, (referência feita a notas avaliativas). A câmera passou a fazer parte do cotidiano de minha sala de aula como instrumento para contextualizar o conteúdo. Então, eu não culpo o governo nem o município pelo não uso das mídias na escola, mas ao próprio processo educacional que é lento, aqui no Brasil. Enquanto que o aluno, já nasceu vendo o computador, o professor agora é que está tendo contato com essa tecnologia. Eu mesma, só despertei para o uso da digital em 2005, e somente em 2006 comprei a minha primeira câmera. Eu acredito que a formação que o professor recebeu, não favorece esse hábito. Mas em alguns anos, acredito que isso acontecerá.

Professora Cida Marconcine: E na Escola Santa Teresinha, vocês fazem uso do laboratório de informática?

Pesquisadora Camila: Sim, mas só no período de preparação para a Feira ou no desenvolvimento e culminância de projetos. Ou seja, não é um hábito diário. Entretanto o nosso trabalho já é um exemplo do despertar do aluno para o uso da tecnologia direcionada para aprendizagem.

Professora Cida Marconcine: A nossa realidade, Camila, é que tanto a escola pública quanto a particular têm a mesma visão. Não é a falta de recursos, mas o processo educacional que é lento e a formação do educador que não foi direcionada para essa prática.

Pesquisadora Camila: Professora, qual a sua opinião sobre o nosso tema: A influência do uso da câmera fotográfica digital no comportamento e aprendizagem dos estudantes adolescentes de Imperatriz-MA.

Professora Cida Marconcine: Eu fiquei muito feliz com o tema que vocês escolheram. O uso da câmera digital como facilitadora da aprendizagem com certeza irá despertar na escola e em outras pessoas o interesse pela pesquisa em outras áreas do conhecimento. O

Pesquisadora Camila: Obrigada pela entrevista, enriqueceu muito o nosso trabalho. Parabéns por seu trabalho com produção de blogs e pelas outras atividades desenvolvidas com seus alunos e com os professores, através das capacitações. Você é um exemplo de uso positivo da tecnologia dentro da Educação. A sua contribuição valeu por dez. Vamos divulgar o seu trabalho na FECITEC como educadora, que já faz uso da câmera digital e de outras tecnologias contribuindo para melhorar o comportamento e a aprendizagem do estudante adolescente da nossa cidade e de outras, pois através da internet esse trabalho pode chegar a outras cidades e ajudar outros educadores.

Professora Cida Marconcine: Parabéns pelo trabalho de vocês, pela idéia. Que sejam sucesso na FECITEC e em outras feiras. Estarei torcendo por vocês.


Beatriz Oliveira, Camila Léda (estudantes) professora Cida Marconcine, Layla Ananias (estudante) e professora Socorro Bezerra (co-orientadora)
Estudantes Pesquisadoras

Camila Bezerra Arruda Léda
camilaa_leda@hotmail.com
Escola Santa Teresinha

Beatriz Gonçalves Nascimento
beatrizgn10@hotmail.com
Escola Santa Teresinha

Layla Adriane Oliveira Onanias
laylaadriane@hotmail.com
Escola Santa Teresinha
Professores orientadores

Ironilson Pereira Vasconcelos
 ironvasconcelos@hotmail.com
Escola Santa Teresinha

Maria do Socorro Bezerra de Freitas

bezerra_socorro@hotmail.com
C.E. Dorgival Pinheiro de Sousa


BLOG DO PROJETO
http://fotografianoambienteescolar.blogspot.com/